“Factura da sorte” é o que está na moda. Enquanto Portugal premeia os contribuintes com carros topo de gama já a Nota Fiscal Paulista prefere distribuir dinheiro e ou créditos aos consumidores que podem ser utilizados até 5 anos. Pessoalmente, acho esta segunda modalidade mais interessante porque aqui o contribuinte tem opções.

Hoje, o online brasileiro Estadão, dá conta de que a Nota Fiscal Paulista “liberou” quase 1 bilhão de reais num artigo intitulado Nota Fiscal Paulista libera quase R$ 1 bilhão aos consumidores e bate recorde.

Mas, como não há bela sem senão, “os consumidores que resgataram créditos ou ganharam prêmios da Nota Fiscal Paulista em 2013 devem informar os valores na declaração de ajuste anual do Imposto de Renda…”, ou seja, paga-se impostos sobre os prémios recebidos, que aliás é retido na fonte.

Gostou do nosso artigo? Não gostou? Dê like, comente e partilhe com os teus amigos! Obrigado.

Anúncios