noticias

A Apple, a Google, o Facebook, bem como outras grandes tecnológicas e multinacionais estão na mira das autoridades britânicas. A utilização de paraísos fiscais para não pagarem impostos em cada país parece estar a chegar ao fim, com o Reino Unido a preparar aquela que está a ser apelidada de “taxa Google”.

De forma resumida esta é uma taxa de 25% a ser aplicada aos lucros das empresas que por ano faturam mais de 250 milhões de libras tem “terras de sua majestade”. Ao que tudo indica o imposto também só será aplicável às empresas que desviam os lucros todos para uma mesma nação com o objetivo de não pagarem impostos em várias nações.

A medida, que está a ser trabalhada pelo ministro das finanças britânico, George Osborne, vai ainda requerer que as empresas divulguem os resultados financeiros e que os mesmos sejam detalhados de acordo com os diferentes países onde operam.

O Concelho Nacional de Comércio Externo dos EUA já reagiu dizendo que a proposta que está a ser preparada vai contra o discurso do primeiro-ministro britânico que diz que o país está aberto ao negócio, salienta o TheNextWeb.

A taxa será alegadamente introduzida na apresentação do orçamento que será feita na próxima semana e de acordo com o The Sunday Times, que escreve a reportagem, poderá entrar em vigor já no mês de maio.

No total prevê-se que o governo britânico possa conseguir cerca de 360 milhões de libras a partir da “taxa Google”.

Artigo produzido e publicado no website do Sapo Cabo Verde

Anúncios